Ex-ministro de Lula defende equidistância do Brasil

 
Aldo Rebelo, ex-ministro da Defesa do governo Dilma Rousseff (PT) - foto: Agência Brasil.

Porto Velho, RO - O experimentado ex-presidente da Câmara e ex-ministro Aldo Rebelo acha correta a equidistância do Brasil na guerra na Ucrânia. Sustenta que “não podemos internalizar conflito dos outros” e elogia a atitude da diplomacia brasileira de priorizar interesses do País, lembrando que a Rússia é maior fornecedor de fertilizantes do agronegócio. 

Ex-PCdoB e ministro da Defesa do governo Lula, Rebelo realça que o Brasil “sempre foi parte da solução, não do problema”, na defesa de solução negociada.

Memória seletiva

“As pessoas no Brasil têm memória curta e seletiva”, disse ele à Rádio Bandeirantes, sobre críticas a Jair Bolsonaro por visitar a Rússia.

Todos foram lá

O ex-ministro também recordou que todos os ex-presidentes brasileiros, de FHC a Michel Temer, realizaram visitas oficiais à Rússia.

Como na Criméia


Aldo Rebelo testemunhou também que na invasão da Criméia o Brasil se comportou da mesma maneia, durante o governo Dilma Rousseff (PT).

Fonte: Por Cláudio Humberto

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu