Produção de petróleo em regime de partilha é maior desde 2017

Total em janeiro foi 21% superior ao registrado em dezembro

Porto Velho, RO - Dados do Boletim Mensal de Contratos de Partilha de Produção, divulgados hoje (17) pela Pré-Sal Petróleo (PPSA), revelam que a União teve direito, em janeiro deste ano, a 17 mil barris de petróleo por dia (bpd) referentes à produção média em regime de partilha de produção. O volume foi 21% superior ao de dezembro e é o maior da série histórica, iniciada em 2017.

De acordo com o Boletim, o resultado é reflexo do início do Sistema de Produção Antecipada - 2 (SPA-2) em Mero. Do total de 17 mil bpd, 6,4 mil foram produzidos no Contrato de Partilha de Produção (CPP) de Libra, na Área de Desenvolvimento de Mero.

Outros 5,8 mil bpd foram produzidos pelo CPP de Búzios e 4,5 mil bpd pelo CPP de Entorno de Sapinhoá. No CPP Tartaruga Verde Sudoeste, o excedente em óleo da União continua sendo destinado à quitação do Acerto de Contas com o operador pela redeterminação do Acordo de Individualização da Produção (AIP).

A PPSA informou que a produção total desses quatro contratos, incluindo a parcela da União, foi de 466 mil bpd em janeiro, mesmo patamar do mês anterior. Desse total, 412 mil bpd são referentes a Búzios; 42 mil bpd à Área de Desenvolvimento de Mero; 7 mil bpd ao Entorno de Sapinhoá e 5 mil bpd à Tartaruga Verde Sudoeste.

A produção acumulada no regime de partilha de produção desde o início da série histórica, em 2017, totaliza 125 milhões de barris de petróleo. A parcela acumulada do excedente em óleo da União, no mesmo período, é de 12,1 milhões de barris de petróleo.

Gás

Em relação ao gás natural com aproveitamento comercial, o boletim mostra que os contratos em regime de partilha de produção apresentaram produção média de 847 mil m³/dia em três contratos, sendo 624 mil m³/dia do CPP de Búzios, 189 mil m³/dia do CPP do Entorno de Sapinhoá e 34 mil m³/dia do CPP de Tartaruga Verde Sudoeste. Em comparação ao mês anterior, ocorreu redução de 41% no volume de gás disponível devido a intercorrências operacionais no campo de Búzios, esclareceu a PPSA.

O excedente da União no gás natural foi de 126 mil m³/dia, sendo 117 mil m³/dia referente ao Entorno de Sapinhoá e 9 mil m³/dia a Búzios. Comparativamente ao mês anterior, a média diária do total do excedente da União no gás natural aumentou 13%, devido à normalização da produção após parada programada de 14 dias da plataforma FPSO Cidade de São Paulo, no Entorno de Sapinhoá.

Em Tartaruga Verde Sudoeste, o excedente em gás da União continua sendo destinado à quitação do “Acerto de Contas” com o operador pela redeterminação do AIP. Até o momento, Mero não possui previsão de comercialização do gás natural.

Desde 2017, a produção acumulada soma 414 milhões de m³ de gás natural com aproveitamento comercial. Na série histórica, o excedente em gás natural da União atinge 105,8 milhões de m³.

Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu