A difícil missão do MDB nas eleições deste ano em Rondônia, Jean Oliveira representa o partido na Assembleia, Maringá é a melhor cidade do Paraná para se viver


A íntegra da coluna redigida pelo jornalista Waldir Costa

Porto Velho, RO - Parceria – O MDB não tem um candidato com densidade eleitoral para disputar o governo do Estado nas eleições de outubro próximo. Já foi feito convite a terceiros, houve negociações, que continuam, com o deputado federal e presidente regional do Podemos, Léo Moraes, que pretende concorrer à sucessão estadual e não mais à reeleição. Já se comentou de a possibilidade da ex-secretária de Educação do governo Confúcio Moura, Fátima Gavioli, hoje ocupando a titularidade do cargo em Goiás entrar na disputa. Mas não se tem um nome definido no partido e nem com prováveis aliados. Vários “donos da verdade” contestam, mas há sim, possibilidade de Confúcio optar pela candidatura tendo como companheiro, Daniel Pereira, que preside o Solidariedade no Estado e foi vice de Confúcio no segundo mandato. Daniel assumiu a titularidade por 8 meses, após a renúncia de Confúcio, para concorrer e se eleger senador em 2018.


MDB – É importante dizer, que o MDB está esfacelado. Tem somente um representante na Câmara Federal, Lúcio Mosquini, que é presidente do diretório regional, e o deputado Jean Oliveira, segundo mais bem votado nas eleições de 2018, na Assembleia Legislativa (Ale). O mais bem votado para a Ale-RO, na época, foi Eurípedes Lebrão, do MDB, mas ele deixou recentemente o partido para assinar filiação ao União Brasil. Como o prazo para filiação a quem pretenda ser candidato nas eleições de outubro terminou no último dia 2, seis meses antes do 1º turno, Jean Oliveira, que é pré-candidato à reeleição e preside o diretório municipal de Porto Velho terá uma árdua missão pela frente, inclusive formar uma boa nominata e garantir no mínimo três cadeiras a partir de fevereiro de 2023 no Parlamento estadual. Inclusive a sua.


MDB II
– A janela de migração partidária, quando deputados federais e estaduais puderam trocar de partido sem implicações legais terminou no último dia 1º. O MDB ficou somente na sétima colocação com 35 deputados federais. O PL é hoje o maior partido na Câmara Federal com 73 parlamentares, quase que o dobro do MDB, que já foi a maior agremiação do país. O MDB precisa lançar candidatura a governador para poder ter maior participação no Fundo Eleitoral, que garante recursos para os candidatos aos cargos majoritários investirem na campanha política. As convenções partidárias para definição dos candidatos (majoritários e proporcionais) ocorrerão no período de 20 de julho a 5 de agosto. Até as convenções Confúcio Moura e seus colegas de partido devem encontrar um nome para concorrer a governador. E como já alertamos, pode ser ele com Daniel Pereira de vice, mesmo que os “baba ovos” digam que não.


Conselheiro – Pessoa muito ligada à saúde pública, Raimundo Nonato Soares, ou simplesmente Raimundo da CUT, ex-presidente do Conselho Estadual de Saúde (CES), durante cinco mandatos, é candidato a conselheiro do Instituto de Previdência e Assistência aos Servidores Municipais (Ipam) de Porto Velho. As eleições serão realizadas no dia 31 de maio e Raimundo, diz que pretende realizar uma fiscalização rigorosa na aplicação dos recursos e lutar por melhorias para os membros do Ipam, que já foi referência no segmento na região Norte. Em passado recente a pessoa aceitava trabalhar como servidor do município, mesmo ganhando menos, que em outras áreas, para poder usufruir dos benefícios do instituto, realmente eficiente. Hoje é inoperante e não atende a mínima necessidade do servidor de Porto Velho.

Cidades
– As cinco melhores cidades para se viver no Paraná têm Maringá como a melhor devido a ótimos números em educação, saúde e bem-estar social. O Norte do Paraná se destaca na pesquisa. Além de Maringá em primeiro tem Londrina, que está na quarta colocação. Destaque também para Cascavel, no Oeste do Paraná, que ficou com a terceira posição, logo atrás de Curitiba, que obteve a segunda colocação. A quinta colocada é uma cidade colada a Curitiba, São José dos Pinhais. Méritos para o Norte do Paraná, que tem duas cidades dentre as cinco com melhor padrão de vida do Estado e destaque maior para Maringá, que ficou no topo.

Respigo

O simples ato de assinar filiação ao União Brasil levou a primeira dama de Porto Velho, Yeda Chaves, a sofrer as mais diversas acusações de ilegalidades na administração pública. Dentro do princípio, de que “ninguém chuta cachorro morto”, certamente Yeda incomoda os políticos, pois, ela deverá ser candidata a algum cargo eletivo nas eleições deste ano +++ O ótimo relacionamento, que Yeda tem com boa parte da população mais simples da capital incomoda a quem pretenda concorrer a cargo eletivo em outubro próximo. Mas é um bom nome, que o partido presidido pelo governador Marcos Rocha, pré-candidato à reeleição tem na capital para disputar um dos cargos proporcionais +++ O presidente da câmara de vereadores de Ji-Paraná, Negão Fonseca (MDB) é pré-candidato a deputado estadual nas eleições deste ano. Negão obteve 874 votos nas eleições de novembro de 2020 +++ Hoje Ji-Paraná tem dois deputados estaduais: Laerte Gomes (PSD) e Jhony Paixão (PSDB), ambos pré-candidatos à reeleição. Segundo maior colégio eleitoral do Estado, a expectativa é que Ji-Paraná terá no mínimo 4 deputados eleitos este ano.

Fonte: Por Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu