O papel do CEO: 6 lições práticas


O papel do CEO em 6 lições práticas| Foto: Unsplash, Dylan Gillis/Reprodução

Porto Velho, RO - Conversando com diversos executivos ao longo das últimas décadas, pontuei 6 habilidades práticas que são padrões nos CEOs mais bem-sucedidos que conheço e que, é claro, incorporei na minha própria atuação. Decidi compartilhar essas 6 lições para que você, mesmo que não seja um CEO, saiba o que os melhores executivos têm em comum.

1) Definição de Direção

Grandes CEOs são muito bons em definir a direção para onde a companhia deve ir. Esta visão deve ficar o mais clara possível em toda a empresa, para que todos façam esforços em conjunto de remar em uma só direção.

O CEO faz essa definição de diversas formas, seja comunicando sua grande visão para os próximos anos de empresa, seja construindo a alocação de recursos necessária para que essa visão se concretize.

2) Alinhamento da Empresa

O CEO deve também ser o responsável por alinhar toda a companhia, para que a direção e visão definidas por ele sejam atingidas. Esse tipo de alinhamento é feito através da construção de cultura, design organizacional e atração e retenção de talentos.

Se algum desses pontos falhar, por melhor que seja o direcionamento vindo da liderança, as bases para se chegar lá não serão fortes o suficiente para sustentar a visão.

3) Construção da Liderança

O CEO deve ser um catalisador das outras lideranças da empresa. Isso significa que ele deve criar as condições para desenvolver talentos, sucessores e um time de executivos notoriamente melhores que ele em determinadas áreas, como operações, marketing, tecnologia e assim por diante.

Assim, o CEO deve ser capaz de atrair executivos altamente capazes, dar a eles autonomia e sair do caminho para que eles consigam realizar o melhor trabalho de suas vidas.

4) Engajamento dos Sócios

Respondendo a um board ou simplesmente tendo sócios, é responsabilidade do CEO manter o seu conselho engajado e alinhado com os princípios e visões da companhia.

Desalinhamento e desentendimento entre sócios é extremamente prejudicial para os negócios e o CEO deve fazer de tudo para que as discussões entre sócios sejam sempre produtivas e voltadas para o bem da empresa.

5) Construção com Stakeholders

Empresas que se fecham em seus próprios muros, em um mundo interconectado como o de hoje, dificilmente irão sobreviver no longo prazo. É papel do CEO conectar as visões e objetivos da empresa com todos os stakeholders envolvidos, sejam eles parceiros, ecossistema ou sociedade civil.

6) Foco no Essencial

Um CEO deve ser um grande facilitador e questionador. Facilitador pois deve ser capaz de abrir caminhos para que seus executivos e times possam trabalhar da melhor forma possível. Questionador pois ele deve trazer questões macro e, ao mesmo tempo, atenção aos detalhes, que conduzam os times em direção à grande visão da empresa.

O CEO deve então focar naquilo que apenas ele pode fazer, pois cada ação sua pode ter impactos gigantescos na empresa como um todo. Pessoalmente, chamo a isso de discernimento, e não tenho dúvida de que essa habilidade é uma das mais necessárias para os tempos hiperconectados e de estímulos amplos em que vivemos.

Fonte: Por Allan Costa

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu