ONG venezuelana denuncia existência de 240 presos políticos no país


Regime do ditador Nicolás Maduro mantém “centenas” de presos por motivações políticas, denuncia ONG| Foto: EFE/ Miguel Gutiérrez

Porto Velho, RO - A ONG venezuelana Foro Penal denunciou, nesta quarta-feira (13) a existência de 240 pessoas – 110 civis e 130 militares – detidas no país, consideradas presos políticos. São 226 homens e 14 mulheres, sendo que a lista inclui uma pessoa menor de idade. “Desde 2014, foram registradas 15.758 prisões políticas na Venezuela”, disse a ONG, acrescentando que, até o momento, mais de 9 mil pessoas ainda estão sujeitas, “arbitrariamente”, a medidas restritivas de sua liberdade.

Na terça-feira (12), o Departamento de Estado dos Estados Unidos denunciou, em seu relatório anual sobre direitos humanos, que o governo de Nicolás Maduro mantém "centenas" de presos por motivações políticas, muitos deles em condições "críticas".

No documento, relativo a 2021, os EUA destacaram que o governo venezuelano “permitiu a participação de alguns candidatos da oposição” nas eleições regionais de novembro, mas “não havia condições para eleições livres e justas”. Além disso, as negociações entre o governo e a oposição, que aconteceram no México entre agosto e setembro, permitiram o retorno de algumas "figuras exiladas" ao país.

"Apesar dessas mudanças, o regime de Maduro continuou mantendo centenas de pessoas na prisão por razões políticas e impediu que centenas de candidatos da oposição exercessem todos os seus direitos de concorrer", criticou o relatório.

Fonte: Por Agência EFE

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu