INFORMAÇÕES FALSAS - Kim Kataguiri quer ‘rebater mentiras de materiais didáticos sobre o agro’


Foto: João Bittar/Ministério da Educação

Porto Velho, RO
- O deputado Kim Kataguiri (União-SP) disse, nesta terça-feira (3), que pediu o apoio da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) em uma proposta para discutir e responder tecnicamente a informações falsas contidas em materiais distribuídos nas instituições públicas de ensino em relação ao agronegócio.

“A proposta que eu levantei, e acho que a FPA deve acompanhar a Comissão de Educação nesse sentido, é rebater todas as mentiras que a gente encontra, muitas vezes, até em materiais didáticos oficiais distribuídos pelo MEC [Ministério da Educação] sobre o agronegócio”, disse o deputado em coletiva a jornalistas, após reunião da frente.
‘Entramos nas escolas para contar a verdade do agro”, diz fundadora das Agroligadas

Na avaliação de Kataguiri, que é o atual presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, é preciso convocar técnicos e, assim, “rebater ponto a ponto cada uma dessas mentiras”. O parlamentar propôs ainda a realização de uma audiência pública para debater esses temas e, segundo ele, mostrar que, muitas vezes, a imagem ruim que se tem do agro vem de notícias falsas plantadas pelo próprio sistema público de ensino. No entanto, o deputado não disse quais seriam essas mentiras, nem deu detalhes sobre a proposta ou prazos.
Ensino técnico no meio rural

Na oportunidade, Kim Kataguiri também disse que levará para discussão na Comissão de Educação pautas relacionadas à promoção e ampliação do ensino técnico no meio rural. “Não tenho dúvidas de que o contato do aluno com o campo é muito enriquecedor e o prepara para o mercado de trabalho. Não adianta ficar só em sala de aula, na teoria”.

Também estiveram presentes na coletiva de imprensa o presidente da FPA, deputado Sérgio Souza (MDB-PR); o presidente da Comissão de Meio Ambiente, deputado Covatti Filho (PP-RS); e o deputado Pinheirinho (PP-MG), presidente da Comissão de Seguridade Social e Família.

Fonte: Por Paloma Santos, de Brasília


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu