SAFRA 21/22 Produtores registram mais de 100 sacas de soja com nova biotecnologia


Foto: Pixabay

Porto Velho, RO
- As colheitas da terceira geração de biotecnologia em soja da Bayer, a Intacta2 Xtend®, semeada comercialmente pela primeira vez na safra 2021/2022, têm superado os resultados obtidos nas áreas de teste. Com produtividades médias acima de 100 sacas por hectare, alguns agricultores já planejam ampliar a área com a nova biotecnologia, mirando até concursos de produtividade.

A plataforma Intacta2 Xtend® foi experimentada e testada durante os últimos dois anos em mais de 500 áreas em todo o Brasil. Nessas áreas não comerciais, a produtividade média registrada chegou a 3,25 sacas a mais por hectare em relação às principais variedades existentes no mercado.

“Como sementeiro, gosto muito de testar novas tecnologias e cultivares. Me ofereceram cinco variedades da Intacta2 Xtend® adaptadas aqui para a região de Rio Verde, em Goiás. O resultado surpreendeu a todos na fazenda, já que os cinco talhões que plantamos com essa novidade tiveram produtividade acima de 100 sacas por hectare”, conta o produtor rural José Oscar Durigan.

Nos cerca de 1.700 hectares de soja que ele cultiva por ano na fazenda Pindaíbas, o resultado médio de produtividade não passou de 78 sacas, sendo que alguns talhões da Intacta2 Xtend® apresentaram uma média de 107 sacas por hectare. O resultado foi tão surpreendente que Durigan até se animou para participar do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, realizado pelo Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb).Intacta 2 Xtend leva soja a um novo patamar de produtividade, diz produtor que testou

“O pessoal do Cesb ficou sabendo disso e vieram até a fazenda auditar, mas as áreas não eram do tamanho certo. No ano que vem vamos nos adequar e participar, com certeza. Já até encomendei as sementes”, relata o produtor.

A expectativa é que a fazenda Pindaíbas passe de uma área inferior a 1% com Intacta2 Xtend® em 21/22 para pouco mais de 10% em 22/23. Durigan relata que não precisou fazer qualquer mudança no manejo dessas áreas, apenas repetiu os cuidados que já toma em toda a fazenda, com a rotação de culturas e defensivos, refúgio adequado, tratamento de sementes e monitoramento.
Resultado animador também no Sul.

Na região Sul do país, em Ponta Grossa (PR), a fazenda Bacaetava também conseguiu um resultado surpreendente, nas palavras do produtor Gilcesar Zeny. Nos 2.700 hectares que cultiva soja por ano, a média ficou em 80 sacas por hectare. Já na área com Intacta2 Xtend®, que ocupa menos de 2% desse total, a média ficou acima de 100 sacas, com alguns talhões apresentando 104 sacas por hectare.

“Se eu pegar a melhor média dos nossos talhões com outras sementes e comparar com a pior média que i2x apresentou, vemos uma diferença impressionante. E isso vira benefício e lucro para a fazenda”, comenta Zeny.

O produtor comenta que o plantio da variedade aconteceu bem no meio dos talhões com outros materiais, usando o mesmo manejo e que, apesar da presença de lagartas em toda a propriedade, na nova biotecnologia elas não foram encontradas e nenhuma folha foi mordiscada.

“O plano é plantar essa nova biotecnologia em 40% da área na próxima safra e economizar um pouco nos inseticidas. Nossa experiência foi bem positiva, desde o plantio até a colheita, que se deu de forma bastante homogênea, com a lavoura em um tom amarelo ouro bonito e vistoso”, comenta Zeny.

Fonte: Canal Rural

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu