Dobradinha Léo Moraes/Maurão na disputa pelo governo do Estado, Ji-Paraná é exemplo no controle de queimadas, a volta de Guedes à política regional


A íntegra da coluna redigida pelo jornalista Waldir Costa


Porto Velho, RO - Léo/Maurão – O deputado federal, presidente regional do Podemos, Léo Moraes, pré-candidato a governador, ainda, não definiu quem será o colega de chapa, o nome do seu vice. Já tentou com o PP, da colega de Câmara Federal, Jaqueline Cassol; com o MDB de Lúcio Mosquini, mas não tem um vice para ajudar na pré-campanha, até a chegada das convenções partidárias (20 de julho a 5 de agosto), quando serão definidos os candidatos aos cargos eletivos. Maurão de Carvalho (PTB), ex-presidente da Assembleia Legislativa (Ale) pode ser uma ótima opção.

Léo/Maurão II – Não temos informações, nem de bastidores, que Léo Moraes tenha dialogado com Maurão ou com o presidente regional do PTB, o ex-deputado federal Nilton Capixaba, que está inelegível para discutir o assunto. Maurão foi o primeiro prefeito de Ministro Andreazza e cumpriu vários mandatos de deputado estadual. Na sua passagem como presidente da Ale-RO, Maurão chegou a assumir o governo do Estado, durante um período, porque o governador Daniel Pereira, hoje no Solidariedade, assumiu o governo, porque Confúcio Moura (MDB) renunciou para se candidatar –e se eleger– senador. Daniel fez uma viagem internacional a serviço do Estado e Maurão governou Rondônia durante alguns dias.

Léo/Maurão III – É importante lembrar, que Maurão é um dos políticos mais experientes de Rondônia e, está sem mandato, porque deixou mais uma reeleição praticamente certa a deputado estadual, para candidatar-se a governador nas eleições de 2018. Não foi para o segundo turno, porque teve 10.001 votos a menos, que o atual governador, Marcos Rocha (União Brasil). No segundo turno Rocha se elegeu superando Expedito Júnior, na época no PSDB, que tinha sido o mais bem votado no primeiro turno. Uma dobradinha de Léo com Maurão, seria unir a juventude, ousadia e irreverência de Moraes com a expediência, simplicidade, e político com um mínimo de rejeição, que é o maior problema do segmento. Não há político sem rejeição, mas quando ela é exagerada torna-se uma barreira muito difícil de ser superada. De repente uma dobradinha Léo/Maurão poderá ser uma das opções ao eleitor de Rondônia na sucessão estadual.

Queimadas – O exemplo de Ji-Paraná deve ser seguido pelos demais municípios de Rondônia, pela sua importância na preservação e convivência com o meio ambiente. A prefeitura, via Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semeia) disponibilizou um aplicativo eletrônico, onde a população pode fazer denúncias de queimadas urbanas, para que a fiscalização seja acionada e tenha mais agilidade no atendimento, se inteirar da situação e, se for o caso, autuar a quem esteja praticando o crime ambiental, que também afeta diretamente a saúde das pessoas, animais, aves, etc. Para fazer a denúncia é necessário acessar a plataforma, fotografar o local e encaminhar para a Semeia. “O registro ajudará os órgãos de fiscalização, que terão as coordenadas geográficas exatas e agirão com maior eficiência”, informou a secretária, Jeane Muniz.

Guedes – Salutar a volta do ex-deputado federal e um dos fundadores do PSDB em nível nacional, ex-prefeito de Porto Velho, José Guedes à política regional. Nos últimos dias Guedes anunciou, que é pré-candidato a governador pelo partido, que ajudou a fundar no Brasil. Certamente terá muitas dificuldades, porque hoje, o PSDB tem somente o prefeito de Porto Velho, como político de expressão, mas que já disse, publicamente, que irá apoiar nas eleições gerais de outubro próximo, o pré-candidato à reeleição, governador Marcos Rocha, que preside o União Brasil no Estado. A candidatura de Guedes é boa para puxar votos aos postulantes à Assembleia Legislativa (Ale) e à Câmara Federal, inclusive, garantir recursos financeiros do Fundo Partidário, mas tem que se reconhecer, que será uma missão –quase– impossível. É necessário reconhecer, que Guedes é uma das reservas morais na política regional, mas não faz milagres. Provavelmente conseguiria uma vaga na Ale-RO para poder iniciar a recuperação de a “plumagem” dos tucanos no Estado...

Respigo

Em uma das colunas da semana criticamos o som elevado na praça de alimentação do Porto Velho Shopping, na roda de samba do sábado (4). De fato, para as pessoas conversarem, mesmo estando lado a lado era necessário gritar +++ Recebemos várias manifestações de pessoas, que estavam no local e também reclamaram do excesso de volume da apresentação do grupo de samba, muito bom, que, ao invés de alegrar o público consumidor, irritou devido ao som às alturas. Também é necessário, que a direção do Porto Velho Shopping, tenha consciência, que muitas famílias levam bebês de colo, que se incomodam com som bem acima do tolerável, assim como os adultos +++ Dois cursos de capacitação profissional estão sendo ministrados esta semana, desde segunda-feira 6), na Escola do Legislativo (EL), da Assembleia Legislativa (Ale) na sua sede em Porto Velho. Dezenas de alunos estão em aula até sexta-feira (10), no período da manhã (8h às 12h) nas disciplinas de “Liderança em Alta Performance” e “Desenvolvimento de Equipes” +++ A EL tem na direção-geral Fábio Ribeiro e é mantida pela Ale-RO, presidida pelo deputado Alex Redano (PRB-Ariquemes). Os inúmeros cursos são gratuitos e atendem os servidores da Casa do Povo, dos demais órgãos públicos, (federal, estadual e municipal) e as vagas excedentes são abertas à comunidade.

Fonte: Por Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu