Ninho vazio - 4 coisas para se lembrar quando os filhos crescem e saem de casa


| Foto: Bigstock

Porto Velho, RO - Os filhos crescem e um dia saem de casa. Pode ser que seja para morarem sozinhos em outra cidade, país, ou em uma casa em um bairro próximo. Ou então para formarem sua família com o casamento. E ainda que durante a infância e adolescência, os pais conduzam a educação para que eles sejam independentes, o ninho vazio deixa a saudade dos dias de casa cheia.

"Cada passo para eles parece um passo longe de nós e dói", diz Cyndi Barber, escritora e conselheira familiar há 20 anos, em um artigo para o site norte-americano iMom. Quando sua filha mais velha tinha 19 anos ela e o marido a levaram para começar a viver por conta própria, por causa da faculdade. "Esse dia foi há 10 anos. Eu gostaria de ter sabido o que eu sei agora. Teria me dado conforto e segurança de que ela não estava se afastando tanto do meu coração quanto parecia", recorda-se.

Problema de filho adolescente não é para ser solucionado

Sabendo que essa experiência de "deixar os filhos voarem" pode ser complicada para algumas família, ela elencou em seu artigo alguns fatores a serem lembrados quando a preocupação vier. Segundo ela, o relacionamento entre pais e filhos pode inclusive melhorar e laços se fortalecerem ainda mais, a partir do momento em que não morarem sob o mesmo teto.

Eles ainda vão precisar de você

"Mãe. Como faço seu feijão?” ou “Meu bebê está com manchas pelo corpo. O que devo colocar nele?” Os pedidos de conselho nunca acabam. Alguns deles podem ser aceitos e outros não, mas é que em boa parte das vezes,o que os filhos querem é sentir a segurança familiar.

O relacionamento de vocês se fortalecerá

Na medida em que os filhos amadurecem, suas emoções seguem o mesmo ritmo e se estabilizam. Eles começam a compreender melhor algumas das atitudes dos pais e a partir do momento em que se tornam responsáveis por si mesmos, fica mais fácil para que pais e filhos trocarem experiências. "Por mais triste que seja quando seu bebê não é mais um bebê, esta é uma chance de crescer em respeito mútuo, interesses compartilhados e conversas sinceras", conta Cyndie.

Eles se lembrarão dos seus ensinamentos

"Vi minha filha se tornar uma mãe maravilhosa para seus filhos. Eu vejo minha influência na forma como ela se relaciona com eles. Eu também vi nossos valores familiares vividos em seu trabalho e em seu casamento", diz Cyndie. A influência dos pais sobre os filhos é realmente profunda. Eles com certeza adotam os valores centrais da família, ainda que pareça que não. E pode ser que tropecem um pouco no começo enquanto experimentam sua nova independência, mas vão pousar na base que os pais criaram neles.

Eles vão crescer com os erros

Erros podem deixar marcas, mas podem ser os melhores professores. "Alguns de nossos maiores crescimentos seguem nossos próprios erros, então não tenha medo de recuar e deixar seus filhos falharem . Você os verá se erguendo usando as ferramentas que lhes deu. Um mestre artesão ganha sua habilidade na prática", explica Cyndie ao reforçar que os filhos precisam praticar o que os pais lhes ensinaram, usando as ferramentas que puderem. "Eles vão crescer e isso vai surpreendê-lo", finaliza a conselheira.

Fonte: Por Equipe Sempre Família

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu