PREMIAÇÃO Concurso nacional de queijo artesanal promove etapa de degustação




Porto Velho, RO
- O Prêmio CNA Brasil Artesanal, que vai escolher os melhores queijos artesanais do Brasil, promoveu nesta quarta-feira (8) uma degustação por júri popular em Brasília. Nesta segunda etapa do concurso, foram avaliados 15 queijos selecionados por uma comissão técnica. Os produtos foram divididos em três categorias: artesanais com tratamento térmico; artesanais com 30 a 180 dias de maturação; e artesanais com adições/aromatizados/condimentados.

A degustação ocorreu às cegas. As pessoas que passaram pelo evento, realizado no ParkShopping, puderam experimentar os queijos, mas sem ter acesso às informações do produto ou do produtor. Cada pessoa pôde experimentar amostras de todos os queijos das categorias e dar notas de 1 a 9.

“Se uma pessoa sabe que o produto é da sua cidade ou estado, ela tende a ‘puxar a sardinha’ para aquele queijo. Sendo às cegas, torna a competição mais justa”, afirmou o assessor técnico da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Guilherme Souza Dias.

Essa avaliação tem a função de analisar a aceitação dos queijos pelos consumidores. O administrador Wanderson Soares estava passando pelo evento e não perdeu a oportunidade de provar os produtos. “É bastante interessante, porque você consegue avaliar as diferenças e tomar a decisão de qual você gostaria de tornar mais frequente na sua alimentação”, contou.
Concurso de queijos

Os queijos que participam dessa etapa do concurso são de produtores rurais de Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná. Os concorrentes foram selecionados por uma comissão técnica da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

A entidade reuniu 12 especialistas para selecionar as amostras por meio de avaliação sensorial. A degustação classificou 15 queijos artesanais para as etapas seguintes. Essa etapa tem peso de 40% na nota final geral.

O prêmio também irá avaliar a história do produto. A etapa pretende analisar o conhecimento tradicional, a contribuição para a autonomia econômica do produtor rural, a sustentabilidade ambiental e o aspecto diferencial ou original do produto.

Os cinco finalistas das três categorias ganham um prêmio em dinheiro e um curso Sebrae Empretec. O primeiro colocado recebe R$ 6 mil; o segundo, R$ 3,5 mil; o terceiro colocado, R$ 2 mil; o quarto lugar, R$ 1 mil; e o quinto colocado, R$ 500. A data da premiação ainda será divulgada.

Fonte: Por Andressa Tolentino, de Brasília

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu