Argentinos vão às ruas para protestar contra o governo de Fernández e Cristina Kirchner


Manifestação em Buenos Aires: protesto chamado de Argentinazo foi convocado pelas redes sociais| Foto: Reprodução/Clarín

Porto Velho, RO - Milhares de argentinos foram às ruas de várias cidades do país neste sábado (9), quando se comemora o Dia da Independência, para protestar contra o governo do presidente Alberto Fernández e da vice Cristina Kirchner.

A manifestação, chamada de Argentinazo e convocada pelas redes sociais, teve como destino final em Buenos Aires o Obelisco, marco da independência argentina. Segundo o jornal Clarín, os manifestantes entoaram gritos como “viva a pátria” e “governo de ladrões” e carregaram cartazes com a imagem de Kirchner vestida de presidiária.

Protestos foram registrados em outras importantes cidades argentinas, como Rosário, Mar del Plata e San Miguel de Tucumán.

Os protestos tiveram como foco a crise econômica na Argentina, cuja inflação de 29,3% acumulada de janeiro a maio representou o maior patamar para os cinco primeiros meses do ano desde 1991. As previsões privadas mais recentes coletadas mensalmente pelo Banco Central indicam que a inflação será de 72,6% neste ano e de 60% em 2023.

No início da semana, a nomeação da nova ministra da Economia do país, Silvina Batakis, substituta de Martín Guzmán e ligada ao kirchnerismo, fez o valor do dólar no mercado informal, que já vinha batendo recordes, subir ainda mais. Economistas estimam que 40% dos argentinos vivem na pobreza.

A esquerda, que critica o governo Fernández pelo recente acordo de refinanciamento da dívida do país com o Fundo Monetário Internacional (FMI), também realizou manifestações – na capital, o ponto de encontro foi a Praça de Maio.

Fonte: Por Gazeta do Povo

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu