BOLETIM AGROEXPORT Por que o Brasil antecipou a importação de fertilizantes?


Foto: Reprodução/Canal Rural


Porto Velho, RO - No primeiro semestre deste ano, o Brasil antecipou a compra de fertilizantes do exterior. É o que observou o jornalista Giovani Ferreira, diretor de conteúdo do Canal Rural, na edição desta quarta-feira (27) do boletim ‘AgroExport’. Durante participação no telejornal ‘Mercado & Companhia’, ele se propôs, ainda, a explicar a razão por trás dessa mudança no comportamento do produtor rural do país.Leia as últimas notícias de Agricultura no site do Canal Rural

“A guerra na Ucrânia, no leste europeu, trouxe uma sensação de escassez no abastecimento de fertilizantes, de que teríamos problemas com abastecimento. Então, importamos antes do prazo”, pontuou Ferreira. “Nos anos anteriores, de um semestre para o outro, a importação vinha crescendo de 12% a 13%. No primeiro semestre de 2022, o crescimento foi de 17% [no comparativo com o mesmo período de 2021]”, prosseguiu o executivo.

“A guerra na Ucrânia (…) trouxe uma sensação de escassez no abastecimento de fertilizantes” — Giovani Ferreira


O ponto percentual mencionado por Ferreira se refere às 19,35 milhões de toneladas de fertilizantes importadas pelo Brasil de janeiro a junho deste ano, para um total de US$ 12,83 bilhões. No primeiro semestre de 2021, o volume comprado havia ficado na casa das 16 milhões de toneladas.


Giovani Ferreira é o diretor de conteúdo do Canal Rural | Foto: Reprodução/Canal Rural

Antecipação — não aumento — da importação de fertilizantes


Com base em dados Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Giovani Ferreira chamou a atenção para o fato de, no caso dos fertilizantes, o Brasil ter antecipado as compras — e não ter aumentado. Nesse sentido, destacou que, inclusive, em volume de toneladas importadas, o consolidado de 2021 deve superar o do atual ano.

“O produtor está fazendo um uso mais racional dos fertilizantes” — Giovani Ferreira

“No ano passado, a gente importou 41,55 milhões de toneladas de fertilizantes”, frisou o diretor de conteúdo do Canal Rural. “Nós não vamos fazer esse número neste ano”, continuou. “O fertilizante está muito caro e o produtor está fazendo um uso mais racional dos fertilizantes. Portanto, a gente deve fechar na casa dos 40 milhões de toneladas, 5% abaixo da importação do ano passado”, complementou Ferreira.


Foto: Divulgação/Canal Rural

Ou seja…

Em resumo, o responsável pelo boletim ‘AgroExport’ elencou quatro fatos sobre o mercado de fertilizantes no Brasil:

1 — Não vai faltar fertilizantes;

2 — Não está faltando fertilizantes;

3 — O país antecipou as compras [do produto];

4 — O produtor rural usará menos fertilizantes na safra 2022-2023.

Boletim ‘AgroExport’


Apresentado por Giovani Ferreira, o boletim ‘AgroExport’ conta com edições semanais. O quadro é exibido às terças-feiras, dentro do telejornal ‘Mercado & Companhia’ — nesta semana, porém, o conteúdo foi excepcionalmente transmitido na quarta-feira.


Foto: Divulgação/Canal Rural

Fonte: Por Canal Rural

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu