EMBAIXADA VERDE Agricultura familiar e de precisão: Israel compartilha técnicas em Brasília


Projeto da representação do país do Oriente Médio apresenta tecnologias como biodigestor, estufa e irrigação por gotejamento

Porto Velho, RO - A agricultura é uma das atividades econômicas mais desenvolvidas em Israel, no Oriente Médio. Apesar de sua geografia extremamente hostil à prática das atividades agrícolas, o país é grande exportador de hortifrútis. Metade de seu território é composto por solos desérticos, com baixa incidência de chuvas e um clima muito seco. Para driblar essas dificuldades, Israel se tornou um líder mundial em pesquisas agrícolas.

Os israelenses aliam tecnologia e sustentabilidade para produzir mais gastando menos água, energia e fertilizantes. Agora, todo esse conhecimento está sendo compartilhado com o Brasil na embaixada de Israel em Brasília.

“Uma das ideias que nós tivemos foi usar essa área que temos aqui na embaixada para mostrar as tecnologias israelenses e fazer um tipo de ‘embaixada verde’. Temos aqui um biodigestor, temos uma estufa, temos irrigação por gotejamento para mostrar as possibilidades, seja para a agricultura familiar ou de tamanho maior. Tem aqui algumas tecnologias que mostramos e queremos ser uma janela para o mundo brasileiro saber mais sobre as tecnologias de Israel e as possibilidades de cooperação”, diz o embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zohar-Zonshine.

Evento na embaixada de Israel

Em evento realizado na última semana, gestores públicos da capital federal puderam conhecer o projeto Embaixada Verde, que apresentou soluções israelenses para a agricultura familiar e sustentável. Entre elas, está o biodigestor, um equipamento compacto, capaz de transformar lixo orgânico em adubo e ainda fornecer gás metano para a cozinha.



O fertilizante gerado pelo biodigestor é utilizado no sistema de irrigação por gotejamento da horta orgânica da embaixada, que produz pimentões, berinjelas, tomates e temperos, economizando recursos naturais e financeiros.

Outro destaque do evento foram as soluções para a agricultura de precisão, como o menor espectrômetro do mundo, aparelho que mede o percentual de umidade, proteína e óleo da soja. Além dele, foi apresentado o sensor que avisa pelo celular quando é a hora de irrigar as plantas.

“É um aparato que está ligado no tronco ou na raiz. São sensores no solo, no tronco e no fruto que conseguem saber em tempo real se a planta está em estresse”, conta o adido de Agricultura e Água de Israel para a América Latina, Ari Fisher.

Todas as técnicas e soluções apresentadas estão à disposição de instituições e gestores públicos que tiverem interesse em discutir parcerias no âmbito do projeto Embaixada Verde. Para saber mais, basta entrar em contato pelo site da embaixada de Israel ou pelo telefone (61) 2105-0500.

Fonte: Por Paloma Santos, de Brasília

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu