Memorando de Entendimento entre Brasil e Colômbia aponta oportunidades de comércio com Rondônia


O Governador Marcos Rocha e a equipe técnica pontuaram as possibilidades de exportar parte da produção rondoniense

Porto Velho, RO - Com o propósito de incrementar o volume de exportações para países da América do Sul, sobretudo a Colômbia, o governador de Rondônia Marcos Rocha reuniu-se nesta quinta-feira (28), com o secretário de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento - Mapa, Jean Marcel Fernandes, para demonstrar as potencialidades do Estado que podem suprir as demandas do país vizinho andino.

Diante do Memorando de Entendimento assinado no ano de 2021, pelos ministros da Pasta Agrícola entre Brasil e Colômbia, no qual apoia o fortalecimento das políticas rurais e intercâmbio de experiências entre as nações; o governador Marcos Rocha e a equipe técnica pontuaram as possibilidades de exportar parte da produção rondoniense.

“Este ministério certamente tem os percentuais de desenvolvimento que Rondônia tem conquistado. Fruto de muito esforço; temos gado livre de aftosa sem vacinação e uma expressiva produção de grãos”, definiu o chefe do Poder Executivo de Rondônia.

O secretário Jean Marcel esclareceu que o órgão possui áreas técnicas focadas em aperfeiçoar o comércio multinacional, para apontar as situações que podem dificultar as tratativas. “É preciso analisar se o País tem demanda para agirmos nas negociações, porém, antes de vencermos as barreiras precisamos saber se há interesse do produtor nos valores pagos pelo comprador”, explanou.

Uma das questões apontadas pela diretora do Departamento de Negociações e Análises Comerciais - Dnac, Ana Lúcia Oliveira Gomes, do ministério, referiu-se à taxação de produtos, tanto de importação quanto exportação. Segundo ela, o Mapa pode realizar estudos que indiquem oportunidades para análise de possíveis ajustes nas alíquotas. “A partir do momento em que demonstrarmos que é viável e importante para o comércio brasileiro, dessa forma podemos sugerir alterações nas alíquotas”, afirmou.



Com a intenção de aproximar a Colômbia ao acesso de produtos rondonienses, o coordenador-geral de Promoção de Investimentos Estrangeiros e Cooperação - CGPIEC, Luiz Claudio de Santana e Caruso informou que assumirá o posto de Adido Comercial da Embaixada Brasileira na Colômbia.

Para ele, a presença naquele País possibilitará um diálogo mais presente sobre a demanda apresentada pelo governador Marcos Rocha. Ele descreveu a importância para que os produtores de Rondônia participem ativamente de feiras, congressos, exposições e, em conjunto, para fortificar os laços comerciais.

“O fato de o Estado já ter iniciado diálogo com a embaixada colombiana, sobre aquisição de café, vê-se que é um importante passo para iniciar negociações em breve”, comemorou Caruso.

O secretário de comércio do ministério, Jean Marcel, se prontificou a manter diálogo entre as áreas técnicas do órgão e o Governo de Rondônia, para que rapidamente sejam definidos os produtos dentro dos critérios técnicos para as conversas com o País vizinho.

Também participaram da reunião, o diretor do Departamento de Temas Técnicos, Sanitários e Fitossanitários - DTSF, o coordenador de Cooperação Internacional - CCI, ambos do Mapa, o secretário-chefe da Casa Militar Valdemir Carlos de Góes e o gestor da Superintendência Estadual de Integração do Estado de Rondônia - Sibra em Brasília, Augusto Leonel.

Fonte: Assessoria

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu