PISCICULTURA Valor das exportações brasileiras de pescados dobra no 1º semestre


Foram US$ 14,35 milhões entre janeiro e junho de 2022, contra US$ 7,18 milhões no mesmo período do ano passado

Porto Velho, RO
- O Brasil exportou US$ 14,35 milhões de pescados entre janeiro e junho de 2022. O dobro do mesmo período do ano passado, quando o país exportou US$ 7,18 milhões.

Em volume, o crescimento foi de 14%. Foram 4.931 nos primeiros seis meses deste ano e 4.327 no mesmo período de 2021.

Considerando os seis primeiros meses deste ano, maio foi o mês em que se registrou o maior faturamento (com US$ 4 milhões) bem como o maior volume exportado (1.331 toneladas).

Os dados divulgados estão na 10ª edição do Informativo sobre Comércio Exterior da Piscicultura, publicação trimestral editada em conjunto pela Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO) e pela Associação Brasileira da Piscicultura (PeixeBR).

Pescados


A grande diferença entre os dois aumentos aconteceu por conta do crescimento das exportações de produtos que têm maior valor agregado, sobretudo os filés congelados – que tiveram aumento de 544% no volume financeiro e de 571% na quantidade vendida para fora do país.

Entre todas as categorias, foi a que teve maior crescimento em ambos os indicadores.

Como já se podia esperar, a tilápia segue sendo a principal espécie exportada pela piscicultura nacional.

Sozinha, respondeu por 98% do faturamento e por 99% da quantidade de peixe exportada pelo Brasil no primeiro semestre de 2022. E também teve significativos aumentos (133% no volume financeiro e 32% na quantidade) quando se comparam o primeiro semestre deste ano com o de 2021.

Destinos

Com relação ao destino das exportações, os Estados Unidos estão na primeira colocação, responsáveis por 76% do faturamento e por 63% da quantidade. Bem atrás, respectivamente com 8% e 9%, está o Canadá. Em volumes financeiros, foram US$ 10,9 milhões nas vendas para os Estados Unidos e US$ 1,2 milhão nas vendas para o Canadá.

Em média, o filé congelado foi o produto de tilápia que alcançou maior valor de venda no primeiro semestre deste ano, chegando a US$ 5,46 por kg. Comparado com o mesmo período de 2021, houve queda de US$ 0,34 por kg.

Fonte: Por Canal Rural

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu