PREMIAÇÃO Quais os melhores queijos artesanais do Brasil?


Foto: CNA


Porto Velho, RO - O mês de julho serviu para definir quais são os melhores queijos artesanais do país. Em cerimônia realizada no último dia 13, a premiação realizada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), definiu os vencedores em três diferentes categorias: aromatizados; tratamento térmico; e 30 a 180 dias de maturação.

Em cada divisão, a lista final contou com cinco concorrentes. Apesar de três categorias, apenas dois diferentes produtores de queijo conquistaram a primeira posição. Isso porque Sander Willian Verburg, do Paraná, venceu a disputa em 30 a 180 dias de maturação e também levou a melhor na parte dedicada aos aromatizados. Detalhe: em ambas ocasiões, venceu concorrentes de Minas Gerais — estado que é o maior produtor do derivado de leite no Brasil.

“Quero agradecer a participação e principalmente minha mãe, que me ensinou a técnica de fazer queijo que foi passada de geração em geração” — Sander Willian Verburg

“Quando me inscrevi, a intenção era apenas saber como o júri técnico iria avaliar meus produtos”, comentou Willian Verburg ao ser declarado duplamente vencedor da premiação, conforme destaca o site da CNA. Ele não escondeu a alegria e revelou: a vitória tem a ver com a trajetória familiar. “Estou muito feliz e quero agradecer a participação e principalmente minha mãe, que me ensinou a técnica de fazer queijo que foi passada de geração em geração”.


Sander Willian Verburg | Foto: Reprodução/CNA

Queijo artesanal mineiro também sai vitorioso


Minas Gerais apareceu na primeira colocação na categoria tratamento térmico. O ganhador foi Joaquim Luiz de Carvalho, com o queijo artesanal “Lendário da Generosa”. Como Sander Willian Verburg, ele não escondeu a alegria diante do reconhecimento. “Hoje é um dia diferente, estamos muito emocionados e honrados pela premiação”, declarou. “Obrigado a CNA por proporcionar isso na nossa vida”, complementou o produtor mineiro.

Reconhecimento em dinheiro e em treinamento

Sander Willian Verburg e Joaquim Luiz de Carvalho não foram, contudo, os únicos com motivos a comemorar com o resultado final do concurso sobre os melhores queijos artesanais do país. A premiação distribuiu reconhecimentos financeiros para todos os finalistas. Em cada categoria, o quinto lugar recebeu R$ 500,00. Para quem terminou a disputa na quarta posição, o valor recebido foi de R$ 1 mil. A quantia de R$ 2 mil foi repassada aos terceiros colocados, enquanto os segundos ficaram com R$ 3,5 mil. Por fim, cada ganhador (primeira posição) recebeu R$ 6 mil por categoria conquistada.

Além disso, todos receberam certificados e acesso a um curso do Sebrae Empretec.

Joaquim Luiz de Carvalho | Foto: Reprodução/CNA

Classificação final: os melhores queijos artesanais do Brasil


Confira, abaixo, a classificação final de cada uma das três categorias da premiação organizada para prestigiar os melhores queijos artesanais do Brasil:Aromatizados

5 — Reginaldo de Assis Castro, da Queijo 3 Irmãos, em Tapira (MG);

4 — Larissa Silva Melo, da Queijos Cana Velha (MG);

3 — Adalberto Mendes de Barros, do Queijo Sítio da Onça, de Alagoa (MG);

2 — Queijos Almeida Guimarães, de Itanhandu (MG);

1 — Sander Willian Verburg, da Queijos Cornélia, de Arapoti (PR).Tratamento térmico

5 — Diego Perosa, da queijaria Perosa, em Iraceminha (SC);

4 — Carlos Henrique C. Lamim, com o Maranata Bronze, de Virgínia (MG);

3 — Edmilson Rolindo, da Canastra Melhor de Minas, de Formiga (MG);

2 — Larissa Silva Melo, com o Cana Velha Tradicional, de São Brás do Suaçuí (MG);

1 — Joaquim Luiz de Carvalho, com o Lendário da Generosa (MG), de Andrelândia (MG).30 a 180 dias de maturação

5 — Arnaldo Ferreira Borges, da Queijos Aiuruoca, Aiuruoca (MG);

4 — Hugo Leite, da queijaria Roça da Cidade, de São Roque de Minas (MG);

3 — Joaquim Luiz de Carvalho, com o Parmesão da Generosa, de Andrelândia (MG);

2 — Francisco Antônio de Barros Jr., da Sabor da Alagoa, de Alagoa (MG);

1 — Sander Willian Verburg, da Queijos Cornélia, de Arapoti (PR).


Fonte: Por Anderson Scardeolli, de São Paulo

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu