Sem Júnior disputa pela vaga ao Senado fica mais equilibrada, Podemos, PSD e PP parceiros nas Eleições 2022, possibilidades de um ex-senador concorrer a vice


A íntegra da coluna redigida pelo jornalista Waldir Costa


Porto Velho, RO
- Senado – Na coluna de quarta-feira (3) um dos assuntos abordados foi a discutida pré-candidatura do ex-senador Expedito Júnior, para a única das três vagas ao Senado, que estará em disputa nas eleições gerais de outubro próximo. O PSD, partido presidido em Rondônia pelo deputado federal Expedito Netto, realiza na noite de sexta-feira (5) convenção para escolha dos candidatos majoritários e proporcionais às eleições, que se aproximam. Após muito suspense, Júnior anunciou que está disposto a não concorrer. Não há dúvida que deixa o partido sem uma importante liderança na busca dos diversos cargos, que estarão sendo analisados e votados pelos eleitores de Rondônia. Com Júnior, que era um dos favoritos fora, a disputa pelo Senado ganha força e certamente será das mais equilibradas.

Senado II – Sem Expedito Júnior os nomes de maior capilaridade de votos junto ao eleitorado são as deputadas federais Mariana Carvalho (Republicanos) e Jaqueline Cassol (PP), além de o empresário Jaime Bagattoli (PL), uma das surpresas das eleições de 2018, quando disputou pela primeira vez uma eleição e somou 195.641 votos, perdendo a segunda vaga a Confúcio Moura (MDB), pela diferença de pouco mais de 16 mil votos. Além dos três, corre por fora o ex-conselheiro do Tribunal de Contas (TC) de Rondônia, Benedito Alves, do PDT, estreante na política, que representa a Frente Democrática (FD), composta pelo PT, PCdoB, PV, Solidariedade, PSB e a chegada recente do PDT. A FD já tem definido os nomes do ex-governador Daniel Pereira (Solidariedade) para a sucessão estadual, e do vice, ex-deputado federal Anselmo de Jesus como candidatos, além de Benedito ao Senado.

Governador – O deputado federal e presidente regional do Podemos, Léo Moraes, o mais bem votado nas eleições de 2018 (69.565 votos), mais de 33 mil votos que o segundo colocado, Expedito Netto (PSD), 39.953, que estava aguardando as definições dos adversários, agora já pode compor o grupo, que disputará as eleições deste ano. Léo é pré-candidato a governador e deverá fechar parceria com o PP, de Jaqueline Cassol, que busca a vaga ao Senado. A Família Cassol é tradicional na política de Rondônia. Ivo já foi prefeito de Rolim de Moura (dois mandatos), governador do Estado (dois mandatos) e senador. O irmão, César ocupou o cargo de prefeito de Santa Luzia do Oeste e de Rolim e passou pela Assembleia Legislativa. Nas eleições deste ano Jaqueline pretende se eleger senadora, após a provável união com Léo Moraes. Amanhã (5) é o prazo final para a realização das convenções, mas mudanças poderão ocorrer, porque o prazo para registro das candidaturas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) é o próximo dia 15.

Podemos/PP/PSD – Circulam informações que, após Expedito Júnior abrir mão de concorrer ao Senado, o PSD do deputado federal Expedito Netto, o PP de Jaqueline Cassol e o Podemos de Léo Moraes fecharam questão e vão caminhar juntos nas eleições deste ano. Ao governo, Léo Moraes, o PP tem Jaqueline ao Senado e o PSD indicaria o vice. Como as convenções serão encerradas na sexta-feira (5) as negociações estão sendo aceleradas nos bastidores. Um experiente e bem informado político de bastidores fez uma pergunta, das mais pertinentes, que merece destaque pela sua sutileza. Será que a parceria entre o Podemos e o PSD, não seria um caminho para que o vice de Leo Moraes seja o Júnior? Isso fortaleceria o grupo e consequentemente a pretensão de Jaqueline na opção pelo Senado. Cassol, não é novidade para ninguém, cresceu na política, graças ao apoio de Expedito Júnior, na sua primeira eleição a governador em 2022 . Tem sentido...

Arbitragem – Na coluna de ontem (3) publicamos notas sobre a Câmara Arbitral, que poucos conhecem, mas que é da maior importância na área judiciária, onde as partes envolvidas ajustam acordos, que seriam homologados pela Justiça e não oferecem condições de recursos, conforme foi publicado. O correto, segundo Epaminondas dos Reis, da Tejamme-RO, é o que diz o art. 18, da Lei 9307: o árbitro é juiz de fato e de direito, e a sentença que proferir não fica sujeita a recurso ou homologação pelo Poder Judiciário”. Portanto é definitiva. Fica o esclarecimento e também a importância de entidades públicas e privadas, empresas, profissionais liberais utilizarem a Câmara de Arbitragem, para solução de problemas relacionados ao Judiciário. A Câmara Arbitral não atua na área criminal, e que envolva menores.

Respigo

O bom trabalho da Prefeitura de Porto Velho de recapeamento e pavimentação em ruas e avenidas da cidade, nos bairros e área central fica prejudicado pela sinalização deficiente. Não basta pavimentar, tem que organizar, orientar, sinalizar +++ Um exemplo negativo são os quebra-molas. Já que a maioria dos motoristas é imprudente e não respeita a sinalização (vertical, horizontal) os quebra-molas são inevitáveis, mas não seria prudente pintá-los, identificá-los +++ As placas nas calçadas não resolvem, pois basta um veículo estacionar ao lado, para que os motoristas não consigam enxergá-las. A pintura contribuiria para reduzir o número elevado de acidentes que ocorrem nos quebra-molas, justamente pela falta de sinalização eficiente +++ Rondônia projeta arrecadar em 2023 12,6 bilhões. E a projeção tem o aval do Tribunal de Contas (TC) do Estado, que emitiu parecer de viabilidade +++ Rondônia continua sendo o Estado do futuro. E seguramente uma das importantes fronteiras econômicas do país.

Fonte: Por Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu