Chefe da SSP de Alagoas deixa cargo e o MDB, por rejeitar apoio a Lula


Alfredo Gaspar de Mendonça deixou comando da SSP de Alagoas para se candidatar a uma vaga na Câmara dos Deputados. Foto: Divulgação Facebook

Porto Velho, RO - Após ter seu legado de redução histórica da violência em Alagoas utilizado como trunfo para a reeleição do governador Renan Filho (MDB) em 2018, o ex-chefe do Ministério Público de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto deixou ontem (21) seu cargo no comando da Secretaria da Segurança Pública (SSP), e também deixará o MDB presidido pelo senador Renan Calheiros em Alagoas. 

Os seus motivos são: Não apoiar Lula (PT) para presidente da República; nem votar no candidato a governador escolhido pelo Legislativo para suceder Renan Filho.

Alfredo Gaspar confirmou ao Diário do Poder, nesta terça-feira (22), que sua permanência no MDB ficou inviável, por rejeitar apoio ao projeto do ex-presidente Lula de retomar o comando do Palácio do Planalto, após os escândalos de corrupção pelos quais o petista chegou a ser preso, antes de ter condenações anuladas por irregularidades processuais.

O ex-chefe do Ministério Público de Alagoas, que já liderou ações de combate a escândalos de corrupção em municípios e no Legislativo do Estado, também elencou como motivo para deixar o MDB sua falta de alinhamento ideológico com a decisão partidária de apoiar o deputado estadual Paulo Dantas (MDB-AL), que é o candidato a governador oferecido como única opção pela maioria da Assembleia Legislativa a Renan Filho.

A antecipação da desincompatibilização do cargo de Alfredo Gaspar para lhe assegurar a disputa por uma vaga na Câmara dos Deputados provocou rumores de um suposto rompimento político com o clã dos Calheiros. 

Mas Alfredo garantiu à reportagem que seguirá apoiando o nome de Renan Filho ao Senado, e ressaltou que já previa deixar o cargo com antecedência do prazo final exigido pela Justiça Eleitoral, 02 de abril.

“Era minha previsão. Não dava para cuidar do meu futuro político e, ao mesmo tempo, trabalhando 24h na Segurança. Apoiarei Renan Filho ao Senado, mas minha permanência no MDB ficou inviável pelas declarações de membros do partido apoiando Lula e o candidato da Assembleia Legislativa. Apesar de legítimas, não condizem com a minha ideologia e forma de pensar”, disse Alfredo Gaspar ao Diário do Poder.

Na última semana, Renan Filho confirmou seu apoio à candidatura de Paulo Dantas a governador, no mesmo discurso em que declarou que vai apoiar Lula para presidente.

Destino partidário ainda incerto

A reportagem apurou que Alfredo Gaspar já havia sido convidado para ingressar no PSD, presidido em Alagoas pelo ex-prefeito de Maceió Rui Palmeira. Mas o ex-chefe da SSP de Alagoas estaria em articulações mais avançadas com o União Brasil, que lhe teria oferecido a Presidência do Diretório Municipal da sigla.

Porém, ao dizer que pretende descansar após a jornada intensa de trabalho que cumpriu na Segurança Pública, Alfredo Gaspar mantém as incertezas sobre seu futuro partido: “A partir de agora, após descansar um pouco – o ritmo de trabalho foi muito intenso -, verei o caminho partidário que devo seguir”.

Em 2018, Alfredo Gaspar teve frustrada suas pretensões de disputar uma das duas vagas de Senador por Alagoas. Em 2020, renunciou à carreira no MP de Alagoas para ser o candidato do MDB dos Calheiros na disputa pela Prefeitura de Maceió. 

Chegou ao segundo turno das eleições, mas perdeu com uma diferença de 17,28 pontos percentuais para o maior rival de Renan Filho, o então deputado federal João Henrique Caldas, o “JHC” (PSB), e eleito com 222.147 votos dos maceioenses (58,64% dos votos válidos).

Veja o que disse Alfredo Gaspar, ao se despedir do cargo:

Fonte: Por Davi Soares

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu