RANKING Reis do Matopiba: quais municípios mais produzem soja na região?


Foto: Pedro Silvestre/Canal Rural

Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia devem produzir 17,3 milhões de toneladas do grão nesta safra, conforme estimativa da Conab

Porto Velho, RO - A região do Matopiba, englobada por Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, conquistou grande importância para o Brasil no cultivo de soja nas últimas décadas. Hoje, os quatro estados são um grande polo produtor, crescendo acima da média nacional. 

Isso porque nos últimos cinco anos – da safra 2017/18 para a atual – o quarteto incrementou em 12% o volume de produção da oleaginosa, enquanto o Brasil como um todo teve aumento de 10%.

Juntos, os membros do grupo devem produzir 17,3 milhões de toneladas do grão, segundo estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o ciclo 2021/22, ou seja, 14% de toda a soja que o país deve gerar, considerando uma temporada de 122,7 milhões de toneladas projetada pela entidade.

Neste rol, a Bahia lidera no Matopiba, com projeção de 7.018,8 mi/t, seguido por Tocantins (3.794,1 mi/t); Maranhão (3.461,9 mi/t) e Piauí (3.048,5 mi/t). Este último, aliás, foi o que mais cresceu da última safra para esta, com alta de 12% entre um ciclo e outro. 

Número impressionante para o “caçula” da região quando o assunto é produção de soja. Tocantins também teve alta considerável (7,6%), com Maranhão (5,3%) e Bahia (2,6%) logo atrás.Confira quais são os municípios que mais produzem soja no RS e PR

A respeito da produtividade, espera-se que o Maranhão produza 3.310 quilos por hectare (55,1 sacas); Tocantins, 3.334 kg/ha (55,5 sacas); Piauí, 3.413 kg/ha (56,8 sacas); e Bahia, 3.900 kg/ha (65 sacas).

A pujança do Matopiba é fortalecida por zonas do interior de cada um dos quatro estados, sendo que, muitos deles, têm na soja a sua principal fonte de receita. Veja o ranking dos cinco municípios da região que lideram em número de oleaginosa produzida (em mil/toneladas), conforme o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):

Maranhão

1. Tasso Fragoso – 609.930
2. Balsas – 609.025
3. Açailândia – 178.681
4. Alto Parnaíba – 168.589
5. Riachão – 158.813

Tocantins

1. Campos Lindos – 228.090
2. Peixe – 177.780
3. Lagoa da Confusão – 143.074
4. Mateiros – 138.000
5. Porto Nacional – 137.600

Piauí

1. Baixa Grande do Ribeiro – 649.126
2. Uruçuí – 445.991
3. Ribeiro Gonçalves – 261.371
4. Bom Jesus – 222.817
5. Santa Filomena – 219.859

Bahia

1. Formosa do Rio Preto – 1.619.930
2. São Desidério – 1.462.200
3. Barreiras – 779.600
4. Correntina – 667.100
5. Luís Eduardo Magalhães – 646.680

Fonte: Por Victor Faverin, de São Paulo

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu