Diferentemente de Confúcio e defendendo gestão Bolsonaro, Marcos Rogério se posiciona contra CPI do MEC


O senador veiculou sua visão em suas redes socias alegando que o próprio governo estaria se investigando via Controladoria-Geral da União (CGU)

Porto Velho, RO – Diferentemente do seu colega de bancada Confúcio Moura, do MDB, que assinou documento a fim de formalizar a CPI do MEC no Senado Federal, Marcos Rogério, do PL, se manifestou de maneira contrária.



Confúcio Moura é o único senador de Rondônia a assinar CPI do MEC

Ele é contra.

Para Rogério, o próprio governo se investiga através de atuação da Controladoria-Geral da União (CGU).

“Da mesma forma que na CPI da Pandemia, seguimos ao lado do Governo e do Presidente @jairmessiasbolsonaro A iniciativa de apurar os fatos partiu do próprio governo, que abriu investigação interna, através da CGU, para apurar se havia ou não algum esquema para liberação de verbas no MEC”, anotou.

E concluiu:

“As apurações em andamento são alimentadas por um relatório da CGU, a Controladoria Geral da União. A tentativa da oposição de instalar uma CPI é um jogo político com conotação eleitoral, com objetivo de desgastar o presidente Bolsonaro. Nada mais que isso”, encerrou.

De Rondônia, apenas Acir Gurgacz, do PDT, não se manifestou. Até o fechamento da matéria sua assinatura não constava no requerimento apresentado pelo autor, o congressista Randolfe Rodrigues (Rede-AP).


Fonte: Por Rondoniadinamica

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu