Mariana e Damares em Ariquemes; Daniel quer que Rocha prove “rombo” no Estado; e Coronel e Hildon têm parceria consolidada


A íntegra da coluna redigida pro Sérgio Pires


UMA CELEBRIDADE ANDA PELAS RUAS DANDO AUTÓGRAFOS, TIRANDO FOTOS, RECEBENDO ABRAÇOS. SERIA NORMAL, SE ELA NÃO TIVESSE MATADO SEUS PAIS

Porto Velho, RO - Uma sociedade adoentada se detecta também pela forma como ela age em relação aos que que se envolvem no mundo fúnebre da morte e da criminalidade. Cada vez que as ações policiais são criminalizadas e cada vez que um bandido é exaltado, fica-se com a certeza que, como povo, estamos decididamente doentes. Os exemplos estão aí, claros. Quando são mortos os traficantes, fortemente armados, daqueles que escravizam os pobres das favelas e das regiões mais pobres, que têm que rezar por suas cartilhas, há uma gritaria geral, inclusive de parte de autoridades de altas patentes, principalmente aquelas que, parte delas, têm sido aparelhadas durante décadas.

Mas quando dezenas de PMs e policiais civis são assassinados por bandidos, zero protestos, zero comentários, zero notícias, zero indignação. Também nesta comparação, se observa, com clareza, a doença tomando conta do organismo social, atingindo-o tal um câncer que se espalha e se transforma em metástase. Mais um exemplo claro disso é o que está acontecendo com a assassina (agora em liberdade provisória) Suzana Von Richthofen.

Há quase 20 anos atrás, na fatídica noite de 31 de outubro, Manfred e Marísia foram brutalmente mortos dentro da sua casa, pelos irmãos Cravinhos. Suzane planejou as mortes, abriu a porta para que os país fossem trucidados. Presa, ela foi condenada a 39 anos de prisão. Durante o cumprimento da pena, ela teve inúmeros benefícios, inclusive o acinte legal de poder sair da cadeia no Dia das Mães. Duas décadas depois, Suzane é tratada como celebridade por muita gente.

A jornalista Keila Jimenez, por exemplo, abordou, numa matéria contando a situação, que a presidiária, acabou se tornando uma espécie de ídolo, com sua notoriedade sendo constatada por onde passa, na de Tremembé, onde fica o presídio onde ela ainda dorme e cumpre pena, porque, segundo os especialistas que a analisaram, ela não pode ser solta porque, num palavreado simplório, é uma psicopata. Chama a atenção parte de um dos textos observados na mídia: “a famosa presidiária, que normalmente passa os seus dias em Tremembé, interior de São Paulo, está vivendo dias de celebridade.

No entanto, Suzane nunca chegou a gravar uma música, participar de um reality ou fazer uma novela para conseguir tal fama. A jovem, por onde quer que passe, é reconhecida, além disso, Suzane chegou a dar diversas entrevistas para alguns programas como Fantástico e Programa do Gugu, apresentado por Augusto Liberato. T

oda essa fama de Suzane veio por conta de um motivo abominável e muito tenso: mandar matar os próprios pais. Desde quando tinha 32 anos, Suzane acabou ganhando o benefício das saidinhas da cadeia em alguns feriados, não passando nem um pouco despercebida nas ruas por onde passa”. Suzane está noiva, vai casar e em breve terá uma vida normal. Já seus pais, apodreceram embaixo da terra, em sepulturas cavadas por seu espírito criminoso. É esta personagem que é saudada por onde passa, amada por muita gente. Um terror!

DAMARES E MARIANA: DUAS MULHERES SE DESTACAM NO ENCONTRO REGIONAL DO REPUBLICANOS, EM ARIQUEMES

Esta quinta-feira marca uma agenda de grande importância para a campanha eleitoral deste ano. O partido Republicanos, comandado em Rondônia pelo presidente da Assembleia, o deputado Alex Redano, realiza um importante encontro regional em Ariquemes, com a presença esperada de mais de mil pessoas e com destaque muito especial para duas mulheres. Uma delas vem de Brasília, como convidada especial: a ex-ministra da Família, Juventude e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que vai disputar a cadeira do Senado no Distrito Federal. A outra é a rondoniense Mariana Carvalho, deputada federal, que será a candidata do seu novo partido também ao Senado. O encontro será no Auditório Ariquemes, no centro da cidade, a partir das 19h da quinta-feira. Damares vem a Rondônia numa deferência especial, porque, recém lançada candidata no seu Estado, abriu mão de começar a impulsionar seu nome, para vir a Rondônia, prestigiar um evento que pretende lançar sua amiga Mariana como o nome ao Senado. Damares atendeu pedido especial do presidente Redano. Mariana deixou o PSDB, onde esteve por mais de 25 anos, para ser o nome do Republicanos nesta disputadíssima única vaga que temos para nosso Estado. O que se comenta nos bastidores da política é que o nome da parlamentar vem com a benção do Palácio do Planalto, via presidente Jair Bolsonaro e, também, do senador Flávio Bolsonaro, amigo pessoal não só de Mariana, mas de toda a família Carvalho.

CAMPANHA JÁ ESTÁ NAS RUAS, MESMO A 70 DIAS DO INÍCIO OFICIAL DA CORRIDA ELEITORAL DESTE ANO

A campanha ao governo continua firme, aberta. Não tem nada de pré-campanha, a não ser nos pronunciamentos dos que se dizem “pré-candidatos”, apenas para cumprir uma legislação eleitoral hipócrita, que, aliás, muda a cada eleição. Todos os que querem se eleger, dos que disputarão o Governo até os que querem cadeiras na Assembleia Legislativa, estão em campanha aberta, tendo apenas cuidados mínimos para que não sejam punidos pela Justiça Eleitoral. Nos últimos dias, cada passo, cada ação, cada atuação, cada projeto, cada reunião, cada andança, teve um único objetivo: conseguir votos, embora a campanha oficial comece apenas em 16 de agosto, 10 dias depois do último prazo para o fechamento das convenções. O governador Marcos Rocha tem percorrido o Estado, falando nos programas em parceria com os municípios, como o Tchau Poeira. Marcos Rogério, por enquanto, se posta mais em Brasília, onde percorre ministérios e gabinetes, em busca de apoio para solução de problemas rondonienses, como a transposição. Léo Moraes tem percorrido várias cidades do interior, em busca da consolidação do seu nome e de parceiros que possam estar ao lado dele, na batalha pelo Governo. Vinicius Miguel tem se reunido com produtores rurais e lideranças populares, consolidando sua postulação ao Palácio Rio Madeira/CPA. Todos os nove candidatos ao Senado estão em campanha aberta. Todos os postulantes à Câmara Federal e os cerca de 400 que sonham com a cadeira de deputado estadual, fazem o mesmo. A campanha já começou há muito tempo.

ASSASSINATOS DIMINUEM, MAS O TRÂNSITO VOLTA COM TUDO, LEVANDO SEIS VIDAS EM POUCOS DIAS

Nos últimos dias, caiu o número inacreditável de assassinatos, que se registravam principalmente em Porto Velho. Na semana passada, foram sete crimes em pouco mais de 24 horas. Mas, no lado positivo da moeda, com a queda de mortes violentas, há que se lamentar as constantes tragédias que ocorrem no trânsito, tanto na Capital como em outras cidades rondonienses. Entre o final da semana e o início desta, foram nada menos do que seis óbitos em poucos dias. Num deles, uma mãe perdeu o controle da sua moto numa ponte (dá para chamar aquilo de ponte?), em Candeias do Jamari e dois dos seus filhos caíram nas águas do rio Preto. Ambos morreram afogados. Moradores da região, revoltados, puseram fogo na ponte. Que, aliás, está exatamente do mesmo jeito. Nada foi feito para consertá-la. Pouco tempo depois, quatro pessoas morreram na fatídica BR 364, novamente entre Candeias e Itapuã do Oeste. Duas camionetas colidiram. Duas pessoas morreram na hora e outras duas no hospital. Dos descasos contínuos (pontes perigosas e onde pessoas arriscam suas vidas a todo o momento, tentando atravessá-las e a rodovia da morte, cada vez mais assassina!), os rondonienses vão indo embora, deixando a todos nós enlutados. Quando isso vai acabar? Infelizmente, todos sabemos a resposta.

ROCHA E HILDON, PARCERIA CONSOLIDADA: PREFEITO LANÇA REINÍCIO DA RIO DE JANEIRO AO LADO DO GOVERNADOR

O encontro do governador Marcos Rocha e o prefeito Hildon Chaves, nesta segunda, deixou claro que a parceria entre ambos está mais sólida do que ouve-se em comentários vindos de grupos oposicionistas a ambos. Hildon oficializou a volta das obras da avenida Rio Madeira, que vai ligar a área próxima ao centro da Capital, na avenida Jorge Teixeira (BR 319) até o Orgulho do Madeira, maior conjunto habitacional popular de Porto Velho. Rocha estava junto. Depois, a dupla visitou obras que o governo do Estado está realizando na Capital, em parceria com a Prefeitura. A Rio de Janeiro é uma obra de grande importância para o sistema viário da cidade. Terá investimentos superiores a 1 milhão e 500 mil reais, com recursos próprios. Mais de 70 por cento da obra já havia sido feita. A previsão é de que em 90 dias, ela esteja concluída. Depois da solenidade de reinício da Rio de Janeiro, Rocha e Hildon visitaram as frentes de serviços na avenida Guaporé. Em seguida, a comitiva liderada por ambos, seguiu para o bairro Igarapé, para ver o andamento das obras de drenagem realizadas no local. Rocha destacou que tem se preocupado em fazer uma administração voltada para o municipalismo e destacou os mais de 200 milhões de reais que estão sendo investidos em Porto Velho.

ANTES DA INVESTIGAÇÃO, JORNAL INGLÊS JÁ ACUSA BOLSONARO COMO CULPADO PELO DESAPARECIMENTO DE JORNALISTA

Vai cair no colo de quem? Segundo o jornal esquerdista, o inglês The Guardian, já há um culpado pelo desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips e do servidor da Funai, Bruno Araújo Pereira, na Amazônia: o presidente Jair Bolsonaro. Antes de iniciadas as investigações sobre o que aconteceu realmente e, ainda, sem se ter certeza de que os dois não serão encontrados e bem vivos, o jornal para o qual Phillips escreve, já acusou Bolsonaro como culpado pelo desaparecimento de ambos. Um escárnio, claro, já que o famigerado pasquim inglês publicou, junto com acusações ao chefe do governo brasileiro, a reprodução de um Twitter do ex-presidente Lula se solidarizando com os dois desaparecidos e pedindo investigações. Phillips é britânico, mas mora no Brasil há sete anos. Jamais escreveu uma linha contra a roubalheira petista e de aliados nos dois governos anteriores, mas, desde que os conservadores ganharam as eleições no país, se transformou num inimigo do governo brasileiro. Escreve para um jornal que só tem um lado e, mais que isso, tem o patrocínio de organismos internacionais que querem o domínio sobre nossa floresta. Claro que se houve algum crime, ele tem que ser esclarecido e os culpados punidos. Mas condenar o presidente do país, perante a opinião pública, é, mais uma vez, uma absurda irresponsabilidade de um tipo de imprensa que denigre a imagem da mídia, perante os que a acompanham.

DANIEL PEREIRA QUER QUE O GOVERNADOR MOSTRE DOCUMENTOS SOBRE ROMBO NAS CONTAS DO ESTADO

Durante cerca de meia hora, ao participar do programa Papo de Redação, dos Dinossauros do Rádio, na Parecis FM (98.1, de segunda a sexta, meio dia às 14 horas), o ex-governador Daniel Pereira respondeu a críticas do atual governador Marcos Rocha de que ele, Daniel, teria deixado um rombo de 426 milhões nas contas do Estado. Isso teria causado, segundo Rocha, grandes dificuldades em seu início de administração, tendo que apertar os cintos ao máximo, para poder cumprir todos os compromissos de um governo que recém começava. Daniel, que agora é candidato ao Senado, disse que espera que o governador apresente provas do que afirmou, com documentos e que comprove que devolveu, ao BNDES, os empréstimos feitos pelo governo rondoniense, antes da atual gestão. O caso vem sendo discutido há semanas, desde que o ex-governador Confúcio Moura respondeu com uma dureza que não lhe é peculiar, às afirmações de Marcos Rocha, de que este teria recebido cofres públicos combalidos. Na tréplica, Rocha afirmou que não se referia a Confúcio, que teria deixado dinheiro em caixa, mas “ao último governador”, obviamente Daniel Pereira, mas sem citar o nome. Comentário, réplica, tréplica: mesmo assim, o assunto ainda está longe de terminar. Na campanha, vai aparecer de novo...

DILMA CHEGOU A TER 38 MINISTÉRIOS E CORTOU SEIS. BOLSONARO JÁ TEM 23 E QUER CRIAR MAIS TRÊS, SE REELEITO

Quando Dilma Rousseff foi eleita para seu primeiro mandato, recebeu nada menos do que 38 ministérios, recorde atingido em 2011. Quando foi defenestrada do poder, Dilma tinha cortado seis ministérios. Tinha 32. Mas, durante seus seis anos no poder, ela trocou de ministros 86 vezes. Jair Bolsonaro, na sua campanha de 2018, prometeu que reduziria este número absurdo para, no máximo, 15 ministérios. Ou seja: garantiu que extinguiria nada menos do que 17. No decorrer dos seus três anos e meio, o atual Presidente da República jamais cumpriu a promessa. Hoje, por exemplo, o Brasil tem 23 ministros. Em algumas áreas, os titulares chegaram a ser trocado quatro vezes. Agora, há outros planos, completamente diferentes dos anunciados antes. Se reeleito, Bolsonaro diz que vai criar ainda mais três ministérios: um para a Pesca, um para a Indústria e Comércio e o terceiro para a Segurança Pública. Durante os anos em que comandou o Planalto, a petista trocou, demitiu ou aceitou a demissão de quase uma centena de ministros. Bolsonaro seguirá este mesmo caminho, criando mais gastos muito mais do que o necessário, para que o pobre contribuinte brasileiro tenha cada vez mais impostos para bancar tudo isso. Será o mesmo do mesmo?

ELUCUBRAÇÕES: QUEM TEM CHANCE DE GRANDES VOTAÇÕES PARA A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA EM OUTUBRO?

Para a Assembleia Legislativa, há alguma forma de se calcular quem realmente poderá estar entre os mais votados? Esta sim, é uma tarefa hercúlea. Não há como se ter certeza de nada, até porque já há um histórico não só de grandes decepções entre os que se tinha certeza de que estariam entre os eleitos como, em todas as eleições, aparecem nomes novos, reconhecidos apenas em determinadas regiões e que acabam surgindo como portadores de grandes votações. Contudo, há sintomas que podem indicar algumas tendências, embora, claro, sempre se faça a ressalva de que são apenas elucubrações, sem base concreta alguma. Palpites, apenas. Entre os que podem se dar muito bem nesta disputa, estão nomes como o atual presidente da Assembleia, o deputado Alex Redano, nome consolidado na política, importante liderança da região de Ariquemes e que chegou a ser cogitado até para a disputa ao Governo. Outro, neste patamar, é o ex-presidente Laerte Gomes. Pode-se concluir neste time o deputado Jean Oliveira, sempre muito bem votado em várias regiões do Estado. Há vários outros parlamentares, entre os atuais, que têm chances reais de mais um mandato, como por exemplo Ribamar Araújo, que tem um eleitorado fiel nos distritos da Capital e é reconhecido como um dos políticos mais corretos do Estado. Entre os novos nomes (e há vários deles com enormes chances), não se pode ignorar as possibilidades da primeira dama da Capital, Ieda Chaves, apontado em nove de dez apostas da política que estará entre os mais votados. Vem muito mais gente por aí. E, certamente, muitas surpresas. Aguardemos as urnas, pois!

PALESTRA SOBRE MULHERES EMPREENDEDORAS REÚNE IEDA CHAVES E ROSÁRIA HELENA EM OURO PRETO DO OESTE

Por falar em Ieda Chaves, ela e a candidata a deputada federal Rosária Helena estarão novamente juntas, em Ouro Preto do Oeste, num encontro das mulheres do União Brasil de toda a região. Ieda vai ser palestrante num encontro desta quinta-feira, dia 9, no espaço Opção Eventos. Com a experiência de quem empreendeu na odontologia, no setor educacional e na filantropia, Ieda Chaves vai falar sobre o tema “Mulheres Empreendedoras” e, ao mesmo tempo, busca mobilizá-las para que ingressem na política partidária. Convidada por Rosária Helena para o evento, Ieda Chaves já confirmou presença e o tema que abordará. As duas têm formado uma verdadeira dobradinha, Rosária, política experiente e hoje vereadora na cidade em que já foi prefeita e a primeira dama da Capital, que a princípio não participava da política, mas foi instada a ingressar nela para dar continuidade, entre outras coisas, aos importantes programas sociais que lidera em Porto Velho e que, com sua atuação, poderá expandir para outras regiões do Estado. As mulheres, aliás, terão participação de grande importância na corrida eleitoral deste ano. Embora até agora não haja nenhuma candidata ao Governo, já temos pelo menos dos nomes quentíssimo na corrida pelo Senado (Mariana Carvalho e Jaqueline Cassol); pelo menos uma dúzia de concorrentes à Câmara Federal e cerca de 60 mulheres (este número ainda vai crescer), almejando cadeiras na Assembleia Legislativa.

PERGUNTINHA

Na sua opinião, abastecer seu carro com álcool vale mais a pena do que o uso da gasolina, para economizar algum dinheiro ou pela pequena diferença de preço, você teria prejuízo maior ainda?

Fonte: Por Sérgio Pires

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu