Lira condena agressão ao Legislativo: ‘É sério o que aconteceu ontem’


Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). Foto: Elaine Menke/Câmara dos Deputados

Porto Velho, RO
- O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), destacou nesta quarta-feira (13) a gravidade do que considerou ser uma “agressão ao funcionamento do Poder Legislativo”, ao se referir à pane ocorrida ontem (12) no sistema de votação remota e no painel eletrônico, que interrompeu a votação das Propostas de Emenda à Constituição do Estado de Emergência (PEC 15/22), a PEC dos Benefícios Sociais, que libera R$ 41,25 bilhões até o final deste ano eleitoral de 2022. Ele disse não esperar novas surpresas, por ter acionado a Polícia Federal para investigar o caso.

Diante de questões de ordem apresentadas por deputados de partidos de oposição contra a manutenção da sessão e do painel eletrônico, o presidente da Câmara, Arthur Lira, encerrou a sessão que fora suspensa ontem por problemas técnicos. Uma nova sessão virtual foi iniciada em seguida para concluir a votação da PEC do Estado de Emergência.

“É sério o que aconteceu ontem com o Poder Legislativo. Isso não é qualquer instituição que se permita acontecer sem dar qualquer satisfação de solução. O que aconteceu ontem não é fato comum, não é normal, não é corriqueiro e eu espero que jamais aconteça. Temos duas empresas contratadas, uma que trabalha aqui e no Senado, e outra de suporte. Durante toda a sessão, não conseguimos sequer contato com essas empresas. Ninguém dava satisfação”, afirmou o presidente da Câmara.

Arthur Lira informou que acompanhou até as 3h40 da madrugada, junto com o diretor-geral da Câmara, as apurações preliminares da Polícia Federal sobre o ocorrido. “Levaram todos os equipamentos e a análise dos logs de quem logou na Casa”, relatou.

A Polícia Federal instaurou um processo para apurar as falhas na internet e inconsistência no sistema de votações da Casa. “Espero que, com a Polícia Federal nas dependências da Casa, com todas as garantias, a gente não tenha outras novidades.”

Segundo o presidente da Câmara, a sessão virtual funcionará com backup do Senado Federal e aporte do Serpro.

Arthur Lira ainda leu nota da Diretora-Geral da Câmara dos Deputados com informações sobre o corte na conexão da operadora Lúmen. “A empresa informou que houve interrupção por rompimento de fibra ótica em Brasília”, afirmou. O problema, segundo a empresa, afetou diversos clientes no Distrito Federal.

Ao justificar a suspensão da sessão de ontem e a retomada da votação, Arthur Lira explicou que o objetivo é preservar o funcionamento do Poder Legislativo. “A nossa intenção foi de preservar possibilidade regimental para que deputados em um votação de PEC importante, polêmica, que traz efeitos sociais, econômicos, políticos, pudessem expressar a sua vontade.” (Com informações da Agência Câmara de Notícias)

Fonte: DP Redação

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu