Madeira apreendida de desmatamento ilegal beneficiará áreas rurais


Mais de 100 toras de madeira apreendidas pela Operação Guardiões do Bioma serão doadas para Guarantã do Norte (MT)

Porto Velho, RO -
A Operação Guardiões do Bioma começou a retirada de mais de 100 toras de madeira apreendidas de desmatamento ilegal, em Castelo dos Sonhos, Altamira (PA). A carga apreendida no âmbito da operação coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) será doada para Guarantã do Norte, no Mato Grosso, para a realização de obras de acesso às áreas rurais na região, como na construção de pontes.

“Mais uma ação rápida para desmontar a extração ilegal de madeira da Amazônia. São R$ 170 milhões investidos para um trabalho de inteligência, integração das forças de segurança e fiscalização ostensiva em 6 bases operacionais. Seguimos com atuação firme contra esse tipo de crime”, comentou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

A região já contava com a atuação da Operação Guardiões do Bioma e segue, até o dia 07 de julho, com o controle rígido de acesso às áreas de conservação e reservas naturais. Todos que circulam pela barreira da operação são identificados e revistados, para evitar a entrada de material da extração de madeira e garimpo.

A carga foi encontrada no meio da floresta e a suspeita é de que os criminosos fugiram ao saber da fiscalização. O levantamento inicial é de 102 toras retiradas sem autorização. Serão necessários 5 caminhões para transportar o material até Guarantã do Norte (MT), 260 km distante de onde está o volume retido.

TRABALHO CONJUNTO

Entre os dias 19 e 20 de abril, foram apreendidos 98m³ de madeira ilegal no município de Anapu (PA). A carga estava dividida em 4 caminhões e 1 carreta, que também foram retidos. A ação foi realizada pela Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e IBAMA.

GUARDIÕES DO BIOMA


Em março deste ano, a Operação Guardiões do Bioma deu início a uma nova modalidade, com foco no combate ao desmatamento ilegal nos estados do Amazonas, Pará, Mato Grosso e Rondônia. A ação inédita é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e tem participação dos Ministérios da Defesa e do Meio Ambiente.

A operação tem a participação do MJSP pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e Fundação Nacional do Índio (Funai). Ainda, conta com a atuação da Força Nacional de Segurança Pública, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, IBAMA, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Fonte: Ministério da Justiça

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu