1º de Maio tem atos a favor de Bolsonaro; presidente faz rápida participação


Bolsonaro chegou ao local e caminhou entre os manifestantes por cerca de dez minutos, mas não discursou

Porto Velho, RO - Manifestantes foram às ruas em vários pontos do país neste domingo, 1º de Maio, em atos a favor do presidente Jair Bolsonaro (PL). Brasília, Goiânia, São Luís, Belo Horizonte e Rio estão entre as capitais que registraram manifestações de apoio ao presidente.

Na capital federal, grupos em defesa do governo se reuniram na Esplanada dos Ministérios, desde o começo da manhã, com faixas pedindo intervenção militar. Nos carros de som, pedem o impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Fora, Xandão”, gritaram. Uma das faixas que foram colocadas no local pede “criminalização do comunismo e destituição dos ministros (do STF).

O presidente Jair Bolsonaro chegou ao local por volta das 11h30, caminhou entre os manifestantes, mas não discursou. Depois de 10 minutos ele entrou no carro e seguiu em direção à residência oficial, no Palácio da Alvorada.

Antes de Bolsonaro, outros políticos fizeram manifestações, inclusive contra o STF e contra o ex-presidente Lula (PT).

O deputado federal Ubiratan Sanderson (PL) disse que ministros “envergonham o Supremo” e que o ato “não é pelo Daniel Silveira apenas”, mas pela liberdade. “Hoje é Silveira, amanhã é o Sanderson, é a Bia Kicis, é você.”

O general de Exército e Ministro de Estado Chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República, Augusto Heleno, salientou que o dia de hoje não é de “revanche, de fazer mal criação” e nem de “expressar raiva”.

“É dia do trabalhador. E quem não é bandido em princípio é trabalhador. Então, é praticamente o Brasil inteiro que está festejando este primeiro de maio. O que eu tenho pregado é que nós não podemos desistir do Brasil, nós precisamos que o bem vença o mal. Aqueles que sabidamente que demonstraram que são do mal não tem o direito de tomar o lugar daqueles que trabalham pelo bem. E nós vamos conseguir isso, com dedicação, trabalho, probidade, com honestidade, e fazendo com que esse país se aproxima para destino glorioso.”

Os apoiadores do presidente também defendiam o deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), que foi condenado a oito anos e nove meses de prisão pelo Supremo por ataques à democracia, mas recebeu perdão presidencial. O parlamentar participou de manifestação no Rio de Janeiro e subiu em carro de som. Ele chegou a afirmar que acredita que tem o apoio de Bolsonaro para ser candidato ao Senado.

Fonte: DP Redação

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu